EnglishPortuguêsEspañol

Entrevista Royale com Nosferato!

março 22, 2021

Luna: Encerrando o ciclo de entrevistas com os times na fase de grupos da CBCR hoje tenho o prazer de entrevistar o Nosferato, que é o CEO da equipe Shot Esports. Nosferato, se apresenta pro pessoal e fala um pouquinho sobre o Shot.
Nosferato: Boa tarde! A minha equipe como você sabe é uma equipe tradicional no cenário brasileiro, que vem desde o início do competitivo no Clash Royale e com muito esforço vemos mantendo ela durante esses 5 anos, no começo participando de vários torneios e hoje centrados apenas na CBCR, por ser um torneio muito tradicional e bem organizado por você e por toda a equipe da Copa, nós resolvemos mais uma vez participar da CBCR. Confesso que a minha equipe essa vez não veio tão preparada quanto na primeira edição, viemos com limitações mas eu sempre tentei manter a força da equipe, porque carrega um nome de respeito. Infelizmente esse ano não consegui competir forte contra essas equipes que vem com patrocínio forte e acabam chegando e desestruturando outras equipes do cenário que não tem um poder aquisitivo tão forte, e o Shot é uma dessas equipes. Mesmo assim, eu mantive o padrão da equipe, consegui manter a equipe no torneio, estou fazendo o possível pra equipe ir bem, apesar das limitações e estamos tentando classificar e finalizar entre os primeiros. Tivemos alguns tropeços no caminho, deu uma quebrada boa na gente, mas ainda estamos focados e com muita esperança.

Luna: O grupo de vocês é chamado de Grupo da Morte, desde o início da competição e isso está muito evidente porque apesar de o Shot estar em último lugar no grupo com 2 vitórias e 4 derrotas, ainda tem chance de passar para os playoffs. Estamos indo pra última semana de jogos e ainda está tudo indefinido. O próximo jogo de vocês é dia 25, contra Os De Sorte, como está a preparação para esse jogo?
Nosferato: Você nos acompanhou na última edição e sabe que revertemos jogos que pareciam impossíveis, jogos em que éramos desacreditados conseguimos vencer, então estamos super esperançosos. Esse jogo contra Os De Sorte é um jogo decisivo, temos que vencer e vencer bem porque aí as coisas começam a clarear e acredito que os bons resultados acabam sendo consequência. Eu venho mantendo a equipe num padrão de jogo que já está um pouco manjado, então devo fazer algumas modificações nos jogadores, nas posições que jogam e vou muito esperançoso de que conseguiremos essa vitória.

Luna: Na edição passada o Shot surpreendeu, em jogos que nos palpites todos os casters votavam no time oponente vocês mostravam grande força e conseguiam arrancar a vitória. Você acha que a equipe do Shot se sai melhor em jogos que tem mais pressão?
Nosferato: Eu acredito que sim, porque o Shot vem com a equipe meio desacreditada às vezes, vejo que o pessoal não bota muita fé e aí é quando a gente chega e surpreende. Desde o começo o Shot foi montado por jogadores que estão descreditados no cenário, jogadores que tem potencial mas que estão passando por um momento ruim, então não tem chance em equipes grandes e quando eu dou uma oportunidade no Shot e quando preciso eles representam bem.

Luna: Tem algum jogador que você pode dizer que é o seu homem de confiança dentro da equipe?
Nosferato: Tenho sim, o Kennedy é o jogador que trago comigo desde o início, que já foi muito desacreditado, às vezes as equipes não botam fé nele, achando que ele é um jogador um pouco monodeck mas é o momento em que eu posso confiar. Às vezes ele não vai bem mas isso é fase, todo jogador tem fases boas e ruins, mas no momento em que eu preciso ele sempre representa pra mim então é o meu jogador de confiança.

Luna: Tem algum time que você não conhecia muito bem e que estão surpreendendo?
Nosferato: Não vou mentir pra você não, a gente entrou de salto alto contra o Freeza Soldiers God, achando que eram jogadores desconhecidos e aconteceu o que eu menos esperava, fomos surpreendidos e foi a partida chave que hoje dificulta pra gente, não podíamos ter perdido aquele jogo contra o Freeza. Perder para o King of Kings é normal, Bisturi que é uma grande equipe conseguimos ganhar e ganhar bem… a gente desacreditou da equipe e isso nos prejudicou, tem jogadores desconhecidos que às vezes nos surpreendem.

Luna: Talvez por ironia do destino o último jogo de vocês é justamente contra o Freeza Soldiers God.
Nosferato: Sim, e você lembra da partida? O Kennedy veio desacreditando, o oponente veio com um Golem de jogada inicial e o Kennedy desacreditou do jogador e acabou perdendo, isso acabou com a gente.

Luna: Você está a bastante tempo no cenário, como você falou o Shot existe a 5 anos e já vivenciou muita coisa no mundo do Clash Royale. Nesses anos todos, o que você olha e sente falta, que já tivemos e que poderia fortalecer mais o cenário competitivo?
Nosferato: O que eu sinto muita falta, e não é por culpa de organização ou por culpa de quem transmite os jogos, porque é sempre bem feito, mas sinto muita falta da emoção que a gente tinha antigamente. Sinto falta daquela emoção, de os times vibrarem, por mais que tenha jogos espetaculares com jogadores muito técnicos, sinto falta daquela emoção, de esperar uma semana esperando por aquela partida específica contra um time. Sinto que o cenário de Clash está meio morno.

Luna: Quando começou a ter competições de Clash Royale aqui no Brasil, os times eram basicamente times de clãs e havia já uma rivalidade entre os clâs, que transpareceu no competitivo. Hoje com as diversas parcerias e trocas de nome, falta identificação dos times, que é o que tentamos construir agora com a CBCR.
Nosferato: Também a Supercell vacilou um pouco com os times, seja com o jogo mesmo, a questão de guerras, não tem uma atenção bacana e não tem disputa. Acho que o jogo melhorando o competitivo melhora também.

Luna: Sabemos que no próximo final de semana tem vídeo sobre a próxima atualização e ficamos na torcida pra que o jogo melhore. Reconhecemos que não é o melhor momento do Clash mas torcemos pra que isso mude em breve.
Nosferato: Sim, porque melhorando novas pessoas jogam e assim talentos se revelam, isso ajuda o competitivo. Eu mesmo quando fui formar minha equipe pra CBCR não tinha muita opção.

Luna: Hoje, como uma equipe faz pra construir um jogador de base?
Nosferato: Tem jogadores que são diferenciados e a gente descobre isso vendo o jogador no push.

Luna: Agradeço a presença e colaboração de vocês, é uma honra ter o Shot na competição e fico na torcida por vocês nesses últimos jogos. Ainda devo entrevistar os times que passarem para os playoffs e fico na torcida por entrevistar você ou alguém do Shot novamente.
Nosferato: Muito obrigado, Luna, se Deus quiser vamos sim! Obrigado pela sua atenção e pelo carinho que você tem pela nossa equipe e espero que a gente consiga classificar pra gente bater mais uma papo bacana aqui.

Muito legal a conversa com o Nosferato e esperamos continuar com essas entrevistas ao longo da CBCR!

Canal da Transmissão da CBCR:

https://twitch.tv/ecopagg

Para saber mais, fiquem ligados nas nossas redes sociais:

Twitter – twitter.com/ecopagg

Instagram – instagram.com/ecopagg/

Nos vemos na Arena!